Todos os produtos

Batuta®

Batuta®
TipoHerbicidas
ComposiçãoDiflufenicão 42% (=500 g/l)
Família QuímicaNicotinanilidas
Tipo de FormulaçãoSuspensão concentrada (SC)
Tipo de FormulaçãoSuspensão concentrada (SC)
Número de registoAV 0623
Embalagem
1 l, 5 l
Ficha técnica64K63.79K
Ficha de Dados de Segurança555K555.39K
Ficha técnica64K63.79K
Ficha de Dados de Segurança555K555.39K

Informação Toxicológica

Atenção

Environmental Hazard GSH Pictogram
Para mais informações consulte a Ficha de Dados de Segurança.
Em caso de intoxicação contacte o Centro de Informação Antivenenos (CIAV), telefone nº 800 250 250.

Descrição do Produto

Resumo

BATUTA® é um herbicida selectivo que contém diflufenicão pertencente ao grupo químico das piridinocarboxamidas com ação de contacto e residual, absorvido por folhas e raízes das infestantes e atuando através da inibição da síntese de carotenóides. Está indicado para o controlo de infestantes dicotiledóneas anuais em pré e pós-emergência precoce.

Características principais

  • Hebicida seletivo com ação de contacto e residual, absorvido pelas folhas e raízes das infestantes dicotilidóneas, que atua através da inibição da síntese de carotenóides.
  • BATUTA® forma uma película na superfície do solo onde a forte adsorção pelos colóides faz com que apresente uma elevada resistência à lixiviação.
  • BATUTA® deve ser aplicado em pré-emergência das infestantes que, após a germinação, entram em contacto com o herbicida.

Atua através da inibição da biossíntese dos carotenóides que regulam a formação de clorofila, cuja ausência provoca a oxidação das células e morte das ervas.
Os primeiros sintomas caracterizam-se pela descoloração dos novos crescimentos das plantas.

Observações

  • Na altura da aplicação, o solo deve ter humidade.
  • Recomenda-se um volume de aplicação de 200-600 L/ha.
  • Para uma mais prolongada ação do herbicida, recomenda-se a não mobilização do solo após a aplicação.

Informações Complementares

  • Durante a aplicação não atingir terrenos ou culturas vizinhas.
  • Para mais informações consulte a Ficha de Dados de Segurança do produto.
  • Os produtos fitofarmacêuticos (PFF) homologados em Portugal podem ser utilizados em proteção integrada (PI), não existindo uma lista de PFF's recomendados especificamente para esse efeito. A escolha do PFF deve ter, obrigatoriamente, em consideração a aplicação dos princípios gerais da PI e as normas definidas para a cultura.

Marca comercial

ASCENZA

Sobre a aplicação

Modo de Aplicação

Calibrar corretamente o equipamento, calculando o volume de calda gasto por ha, de acordo com o débito do pulverizador (L/min), da velocidade e largura de trabalho, com especial cuidado na uniformidade da distribuição de calda. A quantidade de produto e o volume de calda devem ser adequados à área de aplicação respeitando as doses indicadas. Para diminuir o risco de arrastamento evitar pressões superiores a 2 kg/cm2 e/ou usar bicos anti-arrastamento.
Volume de calda a utilizar 300-600 L/ha para Trigo, Cevada, Centeio e Triticale.
Volume de calda a utilizar 200-600 L/ha para Videira, Ameixeira, Amendoeira, Cerejeira, Damasqueiro, Ginjeira, Pessegueiro, Macieira, Pereira, Citrinos e Oliveira.

Modo de preparação

Na preparação da calda deitar metade da água necessária. Agitar bem até o produto ficar homogéneo. Juntar a quantidade de produto até obter uma mistura homogénea e completar o volume de água, agitando sempre. Evitar deixar a calda em repouso.

Precauções biológicas

Durante a aplicação não atingir terrenos nem culturas vizinhas.
Para evitar o desenvolvimento de resistências, não aplicar este produto mais do que três anos consecutivos.

Intervalo de segurança

28 dias em citrinos (laranjeira, limoeiro, lima, toranjeira, pomelo e tangerineira), oliveira, pomóideas e prunóideas.

Infestantes susceptíveis

Catassol (Chenopodium album), morrião (Anagallis arvensis), moncos-de-perú (Amaranthus retroflexus), nariz-de-zorra (Silene gallica), papoila-das-searas (Papaver rhoeas), pampilho-das-searas (Chysanthemum segetum), (Rumex spp.), saramago (Raphanus raphanistrum), sempre-noiva (Polygonum aviculare), e (Veronica spp.).

INFESTANTES MODERADAMENTE SUSCEPTÍVEIS
Amor-de-hortelão (Galium aparine); bolsa-de-pastor (Capsella bursa-pastoris); erva-aranha (Spergula arvensis); erva-moleirinha (Fumaria officinalis), junco-dos-sapos (Juncus bufonius); margação (Anthemis arvensis) e mostarda-dos-campos (Sinapis arevensis).

Infestantes resistentes

(Vicia spp).

Aplicações por cultura

Ameixeira

ProblemaInfestantes
Dose0.5-0.56L/ha
ObservaçõesA aplicação deve ser realizada em pré ou pós-emergência (precoce) das infestantes. Em aplicações de pós-emergência as infestantes dicotiledóneas não devem ter mais de 2-4 folhas. Realizar apenas uma aplicação por ciclo da cultura.

Amendoeira

ProblemaInfestantes
Dose0.5-0.56L/ha
ObservaçõesA aplicação deve ser realizada em pré ou pós-emergência (precoce) das infestantes. Em aplicações de pós-emergência as infestantes dicotiledóneas não devem ter mais de 2-4 folhas. Realizar apenas uma aplicação por ciclo da cultura.

Centeio

ProblemaInfestantes
Dose0.33L/ha
ObservaçõesA aplicação deve ser realizada em pré e pós-emergência (precoce) das infestantes e das culturas. Em aplicações de pré-emergência, o solo deve estar bem preparado, liso, sem torrões e a semente bem enterrada. Em aplicações de pós-emergência (até ao fim do afilhamento das culturas), as infestantes dicotiledóneas não devem ter mais de 2-4 folhas. Realizar apenas uma aplicação por ciclo da cultura.

Cerejeira

ProblemaInfestantes
Dose0.5-0.56L/ha
ObservaçõesA aplicação deve ser realizada em pré ou pós-emergência (precoce) das infestantes. Em aplicações de pós-emergência as infestantes dicotiledóneas não devem ter mais de 2-4 folhas. Realizar apenas uma aplicação por ciclo da cultura.

Cevada

ProblemaInfestantes
Dose0.33L/ha
ObservaçõesA aplicação deve ser realizada em pré e pós-emergência (precoce) das infestantes e das culturas. Em aplicações de pré-emergência, o solo deve estar bem preparado, liso, sem torrões e a semente bem enterrada. Em aplicações de pós-emergência (até ao fim do afilhamento das culturas), as infestantes dicotiledóneas não devem ter mais de 2-4 folhas. Realizar apenas uma aplicação por ciclo da cultura.

Citrinos

ProblemaInfestantes
Dose0.5-0.6L/ha
Observações(Laranjeira, limoeiro, lima, toranjeira, pomelo e tangerineira) A aplicação deve ser realizada em pré ou pós-emergência (precoce) das infestantes. Em aplicações de pós-emergência as infestantes dicotiledóneas não devem ter mais de 2-4 folhas. Realizar apenas uma aplicação por ciclo da cultura.

Damasqueiro

ProblemaInfestantes
Dose0.5-0.56L/ha
ObservaçõesA aplicação deve ser realizada em pré ou pós-emergência (precoce) das infestantes. Em aplicações de pós-emergência as infestantes dicotiledóneas não devem ter mais de 2-4 folhas. Realizar apenas uma aplicação por ciclo da cultura.

Ginjeira

ProblemaInfestantes
Dose0.5-0.56L/ha
ObservaçõesA aplicação deve ser realizada em pré ou pós-emergência (precoce) das infestantes. Em aplicações de pós-emergência as infestantes dicotiledóneas não devem ter mais de 2-4 folhas. Realizar apenas uma aplicação por ciclo da cultura.

Macieira

ProblemaInfestantes
Dose0.5-0.6L/ha
ObservaçõesA aplicação deve ser realizada em pré ou pós-emergência (precoce) das infestantes. Em aplicações de pós-emergência as infestantes dicotiledóneas não devem ter mais de 2-4 folhas. Realizar apenas uma aplicação por ciclo da cultura.

Oliveira

ProblemaInfestantes
Dose0.3-0.56L/ha
ObservaçõesA aplicação deve ser realizada em pré ou pós-emergência (precoce) das infestantes. Em aplicações de pós-emergência as infestantes dicotiledóneas não devem ter mais de 2-4 folhas. Realizar apenas uma aplicação por ciclo da cultura.

Pereira

ProblemaInfestantes
Dose0.5-0.6L/ha
ObservaçõesA aplicação deve ser realizada em pré ou pós-emergência (precoce) das infestantes. Em aplicações de pós-emergência as infestantes dicotiledóneas não devem ter mais de 2-4 folhas. Realizar apenas uma aplicação por ciclo da cultura.

Pessegueiro

ProblemaInfestantes
Dose0.5-0.56L/ha
ObservaçõesA aplicação deve ser realizada em pré ou pós-emergência (precoce) das infestantes. Em aplicações de pós-emergência as infestantes dicotiledóneas não devem ter mais de 2-4 folhas. Realizar apenas uma aplicação por ciclo da cultura.

Trigo

ProblemaInfestantes
Dose0.33L/ha
ObservaçõesA aplicação deve ser realizada em pré e pós-emergência (precoce) das infestantes e das culturas. Em aplicações de pré-emergência, o solo deve estar bem preparado, liso, sem torrões e a semente bem enterrada. Em aplicações de pós-emergência (até ao fim do afilhamento das culturas), as infestantes dicotiledóneas não devem ter mais de 2-4 folhas. Realizar apenas uma aplicação por ciclo da cultura.

Triticale

ProblemaInfestantes
Dose0.33L/ha
ObservaçõesA aplicação deve ser realizada em pré e pós-emergência (precoce) das infestantes e das culturas. Em aplicações de pré-emergência, o solo deve estar bem preparado, liso, sem torrões e a semente bem enterrada. Em aplicações de pós-emergência (até ao fim do afilhamento das culturas), as infestantes dicotiledóneas não devem ter mais de 2-4 folhas. Realizar apenas uma aplicação por ciclo da cultura.

Videira

ProblemaInfestantes
Dose0.5-0.6L/ha
ObservaçõesA aplicação deve ser realizada em pré ou pós-emergência precoce das infestantes dicotiledóneas (até ao estado 2-4 folhas), durante o período de repouso vegetativo até cerca de 1 mês antes do abrolhamento da cultura. Realizar apenas uma aplicação por ciclo da cultura.

Produtos relacionados

Utilizamos cookies para oferecer uma melhor experiência, analisar o tráfego do site e veicular anúncios direcionados.

Ao clicar em Aceitar, você concorda com o uso de cookies de acordo com nossa Política de cookies .