Cuprital®

Cuprital®
TipoFungicidas
ComposiçãoCobre 50% Sob a forma de oxicloreto de cobre.
Família QuímicaInorgânico
Tipo de FormulaçãoPó molhável (WP)
Tipo de FormulaçãoPó molhável (WP)
Número de registoAPV 1694
Embalagem
500 g, 5 kg, 25 kg
Ficha técnica68K67.76K
Ficha de Dados de Segurança286K285.76K
Ficha técnica68K67.76K
Ficha de Dados de Segurança286K285.76K

Informação Toxicológica

Perigo

Harmful GSH PictogramHealth Hazard GSH PictogramEnvironmental Hazard GSH Pictogram
Para mais informações consulte a Ficha de Dados de Segurança.
Em caso de intoxicação contacte o Centro de Informação Antivenenos (CIAV), telefone nº 800 250 250.

Descrição do Produto

Características principais

Observações

  • A aplicação de CUPRITAL® com tempo frio e chuvoso é suscetível de provocar fitotoxicidade.
  • Em pomóideas e prunóideas efetuar as aplicações durante o estado de repouso vegetativo.
  • Na vinha, as aplicações com fungicidas cúpricos devem efetuar-se após o "bago de ervilha" por forma a evitar o desavinho. Estes tratamentos têm o benefício acrescido de favorecer o atempamento das varas e diminuir a suscetibilidade do cacho a ataques de oídio e da podridão cinzenta dos cachos, ao aumentar a resistência da película do bago.
  • Produto utilizável em Modo de Produção Biológico, de acordo com a legislação, para qualquer esclarecimento adicional poderá consultar a lista de produtos no site www.ecocert.com em listas de produtos procurando pelos nomes comerciais.

Informações Complementares

  • Para mais informações consulte a Ficha de Dados de Segurança do produto.
  • Os produtos fitofarmacêuticos (PFF) homologados em Portugal podem ser utilizados em proteção integrada (PI), não existindo uma lista de PFF's recomendados especificamente para esse efeito. A escolha do PFF deve ter, obrigatoriamente, em consideração a aplicação dos princípios gerais da PI e as normas definidas para a cultura.

Marca comercial

ASCENZA Agro S.A.

Sobre a aplicação

Modo de Aplicação

Calibrar corretamente o equipamento, assegurando a uniformidade na distribuição de calda no alvo biológico pretendido. Calcular o volume de calda gasto por ha em função do débito do pulverizador (L/min), da velocidade e largura de trabalho (distância entrelinhas). Nas fases iniciais de desenvolvimento das culturas aplicar a calda com a concentração indicada. Em pleno desenvolvimento vegetativo, adicionar a quantidade de produto proporcionalmente ao volume de água distribuído por ha, pelo pulverizador, de forma a respeitar a dose.

Modo de preparação

Na preparação da calda deitar metade do volume de água adequado para a pulverização prevista. Deitar a quantidade de produto necessária e completar o volume de água pretendido, assegurando agitação contínua.

Precauções biológicas

  • Se este produto for aplicado com tempo frio e chuvoso pode provocar fitotoxicidade.
  • No caso do pedrado e moniliose da macieira na cultivar “Golden delicious” realizar aplicações só durante o repouso vegetativo.
  • Nos citrinos as aplicações devem ser efetuadas pulverizando bem o tronco e as abas das árvores.
  • Em ameixeira, amendoeira, cerejeira, pessegueiro, damasqueiro e ginjeira devido à possivel fitotoxicidade nunca aplicar este produto após a rebentação das árvores.
  • Na aplicação feita ao entumescimento dos gomos no pessegueiro usar grandes volumes de calda mas evitar pulverizações a altas pressões para não destacar os gomos.

Usos Menores

  • Abóbora: Antracnose e Míldio; 300 g/hL (3 Kg/ha) - Pulverizar ao aparecimento da doença.
  • Agrião de Água: míldio; conc.: 300-600g/hL; IS: 7 dias; Requerente: C.A. Loures
  • Agrião de Água - Viveiros: rizoctónia; conc.: 250g/hL; Requerente: Iberian Salads Agricultura, S.A.
  • Espinafre: antracnose; conc.: 300-600g/hL; IS: 7 dias; Requerente: C.A. Loures
  • Espinafre: míldio; conc.: 300-600g/hL; IS: 7 dias; Requerente: C.A. Loures
  • Kiwi: Bacteriose; 125-250 g/hL (max.2,5 Kg/ha) - Efetuar 1 tratamento ao fim da colheita; 1-2 tratamentos durante a queda das folhas (25 a 50% de queda); 1 tratamento após a poda de Inverno e 1 tratamento na rebentação. Máximo de 4/5 tratamentos. Precaução Biológica: Após a rebentação, pode causar fitotoxicidade.
  • Mangueira: bacteriose; 300-600g/hL (3-6 Kg/ha) - Tratar preventivamente em período chuvoso visando principalmente a proteção dos órgãos tenros da planta ou caso ocorram condições que causem ferimentos às plantas (granizo, ventos muito fortes, ataques de insetos). Repetir se necessário com intervalos de 7-10 dias.
  • Macieira e Pereira: Fogo Bacteriano - Tratar preventivamente à queda das folhas usando a concentração 500-1000 g/hL (5-10 Kg/ha). Repetir no estado B-C (até ao aparecimento da ponta verde) usando uma concentração de 400 g/hL (4 Kg/ha). Não aplicar após o aparecimento da ponta verde.

A eficácia e a eventual fitotoxicidade resultantes destas utilizações menores são da inteira responsabilidade do utilizador do produto fitofarmacêutico.

Intervalo de segurança

7 dias em vinha, macieira, pereira, citrinos, ameixeira, amendoeira, cerejeira, damasqueiro, ginjeira, pessegueiro, nespereira e oliveira.

Aplicações por cultura

Ameixeira

ProblemaCrivado
Dose400-1000g/hL (4-10Kg/ha)
ObservaçõesRealizar uma aplicação à queda das folhas usando a concentração mais elevada. Repetir ao entumescimento dos gomos usando a concentração mais baixa. Volume de calda: 1000 L/ha (máximo).
ProblemaLepra
Dose400-1000g/hL (4-10Kg/ha)
ObservaçõesRealizar uma aplicação à queda das folhas usando a concentração mais elevada. Repetir ao entumescimento dos gomos usando a concentração mais baixa. Volume de calda: 1000 L/ha (máximo).
ProblemaMoniliose
Dose400g/hL (4Kg/ha)
ObservaçõesRealizar uma aplicação ao entumescimento dos gomos. Volume de calda: 1000 L/ha (máximo).

Amendoeira

ProblemaCancro
Dose600g/hL (6Kg/ha)
ObservaçõesFazer três tratamentos respetivamente no início, meio e fim da queda das folhas. Volume de calda: 1000 L/ha (máximo).
ProblemaCrivado
Dose400-1000g/hL (4-10Kg/ha)
ObservaçõesRealizar uma aplicação à queda das folhas usando a concentração mais elevada. Repetir ao entumescimento dos gomos usando a concentração mais baixa. Volume de calda: 1000 L/ha (máximo).
ProblemaLepra
Dose400-1000g/hL (4-10Kg/ha)
ObservaçõesRealizar uma aplicação à queda das folhas usando a concentração mais elevada. Repetir ao entumescimento dos gomos usando a concentração mais baixa. Volume de calda: 1000 L/ha (máximo).
ProblemaMoniliose
Dose400g/hL (4Kg/ha)
ObservaçõesRealizar uma aplicação ao entumescimento dos gomos. Volume de calda: 1000 L/ha (máximo).

Cerejeira

ProblemaCancro
Dose600g/hL (6Kg/ha)
ObservaçõesFazer três tratamentos respetivamente no início, meio e fim da queda das folhas. Volume de calda: 1000 L/ha (máximo).
ProblemaCrivado
Dose400-1000g/hL (4-10Kg/ha)
ObservaçõesRealizar uma aplicação à queda das folhas usando a concentração mais elevada. Repetir ao entumescimento dos gomos usando a concentração mais baixa. Volume de calda: 1000 L/ha (máximo).
ProblemaLepra
Dose400-1000g/hL (4-10Kg/ha)
ObservaçõesRealizar uma aplicação à queda das folhas usando a concentração mais elevada. Repetir ao entumescimento dos gomos usando a concentração mais baixa. Volume de calda: 1000 L/ha (máximo).
ProblemaMoniliose
Dose400g/hL (4Kg/ha)
ObservaçõesRealizar uma aplicação ao entumescimento dos gomos. Volume de calda: 1000 L/ha (máximo).

Citrinos

ProblemaAlternariose
Dose300-600g/hL (3-6Kg/ha)
ObservaçõesIniciar os tratamentos no Outono quando se verificar um abaixamento da temperatura e surjam as primeiras chuvas fortes. Repetir a intervalos de 3 a 4 semanas enquanto o tempo decorrer frio e húmido. Normalmente 3 aplicações são suficientes, a primeira em meados de Novembro, a segunda em fins de Dezembro e a terceira em princípios de Fevereiro. Volume de calda: 1000 L/ha (máximo).
ProblemaMíldio
Dose300-600g/hL (3-6Kg/ha)
ObservaçõesIniciar os tratamentos no Outono quando se verificar um abaixamento da temperatura e surjam as primeiras chuvas fortes. Repetir a intervalos de 3 a 4 semanas enquanto o tempo decorrer frio e húmido. Normalmente 3 aplicações são suficientes, a primeira em meados de Novembro, a segunda em fins de Dezembro e a terceira em princípios de Fevereiro. Volume de calda: 1000 L/ha (máximo).
ProblemaPinta negra ou mancha negra
Dose300-600g/hL (3-6Kg/ha)
ObservaçõesIniciar os tratamentos no Outono quando se verificar um abaixamento da temperatura e surjam as primeiras chuvas fortes. Repetir a intervalos de 3 a 4 semanas enquanto o tempo decorrer frio e húmido. Normalmente 3 aplicações são suficientes, a primeira em meados de Novembro, a segunda em fins de Dezembro e a terceira em princípios de Fevereiro. Volume de calda: 1000 L/ha (máximo).
ProblemaQueimado
Dose300-600g/hL (3-6Kg/ha)
ObservaçõesIniciar os tratamentos no Outono quando se verificar um abaixamento da temperatura e surjam as primeiras chuvas fortes. Repetir a intervalos de 3 a 4 semanas enquanto o tempo decorrer frio e húmido. Normalmente 3 aplicações são suficientes, a primeira em meados de Novembro, a segunda em fins de Dezembro e a terceira em princípios de Fevereiro. Volume de calda: 1000 L/ha (máximo).

Damasqueiro

ProblemaCrivado
Dose400-1000g/hL (4-10Kg/ha)
ObservaçõesRealizar os tratamentos à queda das folhas usando a concentração mais elevada. Repetir ao entumescimento dos gomos usando a concentração mais baixa. Volume de calda: 1000 L/ha (máximo).
ProblemaMoniliose
Dose400g/hL (4Kg/ha)
ObservaçõesRealizar uma aplicação ao entumescimento dos gomos. Volume de calda: 1000 L/ha (máximo).

Ginjeira

ProblemaCancro
Dose600g/hL (6Kg/ha)
ObservaçõesFazer três tratamentos respetivamente no início, meio e fim da queda das folhas. Volume de calda: 1000 L/ha (máximo).
ProblemaMoniliose
Dose400g/hL (4Kg/ha)
ObservaçõesRealizar uma aplicação ao entumescimento dos gomos. Volume de calda: 1000 L/ha (máximo).

Macieira

ProblemaCancro
Dose500-1000g/hL (5-10Kg/ha)
ObservaçõesFazer três tratamentos respetivamente no início, meio e fim da queda das folhas. Nunca aplicar após o aparecimento da ponta verde das folhas. Volume de calda: 1000 L/ha (máximo).
ProblemaMoniliose
Dose400-600g/hL (4-6Kg/ha)
ObservaçõesRealizar uma aplicação no estado de repouso vegetativo usando a concentração mais elevada. Este tratamento é desnecessário em macieiras quando se pretenda combater únicamente o pedrado. Tratar ao aparecimento das pontas verdes das folhas usando a concentração mais fraca. Volume de calda: 1000 L/ha (máximo).
ProblemaPedrado
Dose400-600g/hL (4-6Kg/ha)
ObservaçõesRealizar uma aplicação no estado de repouso vegetativo usando a concentração mais elevada. Este tratamento é desnecessário em macieiras quando se pretenda combater únicamente o pedrado. Tratar ao aparecimento das pontas verdes das folhas usando a concentração mais fraca. Volume de calda: 1000 L/ha (máximo).

Nectarina

ProblemaCrivado
Dose400-1000g/hL (4-10Kg/ha)
ObservaçõesRealizar uma aplicação à queda das folhas usando a concentração mais elevada. Repetir ao entumescimento dos gomos usando a concentração mais baixa. Volume de calda: 1000 L/ha (máximo).
ProblemaLepra
Dose400-1000g/hL (4-10Kg/ha)
ObservaçõesRealizar uma aplicação à queda das folhas usando a concentração mais elevada. Repetir ao entumescimento dos gomos usando a concentração mais baixa. Volume de calda: 1000 L/ha (máximo).
ProblemaMoniliose
Dose400g/hL (4Kg/ha)
ObservaçõesRealizar uma aplicação ao entumescimento dos gomos. Volume de calda: 1000 L/ha (máximo).

Nespereira

ProblemaPedrado
Dose400-600g/hL (4-6Kg/ha)
ObservaçõesIniciar os tratamentos um pouco antes da floração. Repetir à queda das pétalas e sempre que as condições climáticas e a evolução da doença o justifiquem, a intervalos de 2 a 3 semanas até ao início da mudança da côr dos frutos. Volume de calda: 1000 L/ha (máximo).

Oliveira

ProblemaCercosporiose
Dose400-500g/hL (4-5Kg/ha)
ObservaçõesRealizar o primeiro tratamento antes da queda das primeiras chuvas outonais. Se as condições climatéricas decorrerem favoráveis ao desenvolvimento da doença repetir o tratamento passadas 3 semanas. Volume de calda: 1000 L/ha (máximo).
ProblemaGafa
Dose400-500g/hL (4-5Kg/ha)
ObservaçõesRealizar o primeiro tratamento antes da queda das primeiras chuvas outonais. Se as condições climatéricas decorrerem favoráveis ao desenvolvimento da doença repetir o tratamento passadas 3 semanas. Volume de calda: 1000 L/ha (máximo).
ProblemaOlho-de-pavão (Spilocaea oleagina Hughes)
Dose400-500g/hL (4-5Kg/ha)
ObservaçõesRealizar o primeiro tratamento antes da queda das primeiras chuvas outonais. Se as condições climatéricas decorrerem favoráveis ao desenvolvimento da doença repetir o tratamento passadas 3 semanas. Volume de calda: 1000 L/ha (máximo).

Pereira

ProblemaCancro
Dose500-1000g/hL (5-10Kg/ha)
ObservaçõesFazer três tratamentos respectivamente no início, meio e fim da queda das folhas. Nunca aplicar após o aparecimento da ponta verde das folhas. Volume de calda: 1000 L/ha (máximo).
ProblemaMoniliose
Dose400-600g/hL (4-6Kg/ha)
ObservaçõesRealizar uma aplicação no estado de repouso vegetativo usando a concentração mais elevada. Tratar ao aparecimento das pontas verdes das folhas usando a concentração mais fraca. Volume de calda: 1000 L/ha (máximo).
ProblemaPedrado
Dose400-600g/hL (4-6Kg/ha)
ObservaçõesRealizar uma aplicação no estado de repouso vegetativo usando a concentração mais elevada. Tratar ao aparecimento das pontas verdes das folhas usando a concentração mais fraca. Volume de calda: 1000 L/ha (máximo).

Pessegueiro

ProblemaCrivado
Dose400-1000g/hL (4-10Kg/ha)
ObservaçõesRealizar uma aplicação à queda das folhas usando a concentração mais elevada. Repetir ao entumescimento dos gomos usando a concentração mais baixa. Volume de calda: 1000 L/ha (máximo).
ProblemaLepra
Dose400-1000g/hL (4-10Kg/ha)
ObservaçõesRealizar uma aplicação à queda das folhas usando a concentração mais elevada. Repetir ao entumescimento dos gomos usando a concentração mais baixa. Volume de calda: 1000 L/ha (máximo).
ProblemaMoniliose
Dose400g/hL (4-Kg/ha)
ObservaçõesRealizar uma aplicação ao entumescimento dos gomos. Volume de calda: 1000 L/ha (máximo).

Videira

ProblemaMíldio
Dose300-600g/hL (3-6Kg/ha)
ObservaçõesO produto só deve ser aplicado nos dois últimos tratamentos. Volume de calda: 1000 L/ha (máximo).

Produtos relacionados

Utilizamos cookies para oferecer uma melhor experiência, analisar o tráfego do site e veicular anúncios direcionados.

Ao clicar em Aceitar, você concorda com o uso de cookies de acordo com nossa Política de cookies .