Folpec® 50 SC

Folpec® 50 SC
TipoFungicidas
ComposiçãoFolpete 40.32% (=500 g/l). Contém 1,2-benzisotiazol-3(2H)-ona
Tipo de FormulaçãoSuspensão concentrada (SC)
Tipo de FormulaçãoSuspensão concentrada (SC)
Número de registoAV 1644
Embalagem
10 l
Ficha de Dados de Segurança648K647.52K
Ficha de Dados de Segurança648K647.52K

Informação Toxicológica

Atenção

Em caso de intoxicação contacte o Centro de Informação Antivenenos (CIAV), telefone nº 800 250 250.

Descrição do Produto

Resumo

O FOLPEC 50 SC um fungicida orgânico de superfície, da família das ftalimidas, que atua preventivamente contra o míldio e a escoriose na videira e contra a alternariose, cladosporiose, antractose, septoriose e podridão cinzenta no tomateiro. Inibe vários processos metabólicos atuando em diversos enzimas.

Marca comercial

® Marca Registada ASCENZA AGRO, S.A.

Sobre a aplicação

Modo de Aplicação

Calibrar corretamente o equipamento, para o volume de calda gasto por ha, de acordo com o débito do pulverizador (L/min), da velocidade e largura de trabalho (distância entrelinhas) com especial cuidado na uniformidade da distribuição de calda.

A quantidade de produto e o volume de calda devem ser adequados à área de aplicação, respeitando as concentrações/doses indicadas.

Nas fases iniciais de desenvolvimento das culturas aplicar a calda à concentração indicada. Em pleno desenvolvimento vegetativo, adicionar a quantidade de produto proporcionalmente ao volume de água distribuído por ha, pelo pulverizador, de forma a respeitar a dose.

Modo de preparação

Na preparação da calda deitar metade do volume de água adequado para a pulverização prevista. Agitar bem o produto na embalagem, até ficar homogéneo. Juntar a quantidade de produto necessário e completar o volume de água pretendido, assegurando agitação continua.

Aplicações por cultura

Tomateiro

ProblemaAlternariose
Dose0.25 a 0.5 l/hl (não ultrapassar a dose máxima de 2.5 l/ha)
Intervalo de Reentrada7 dias
ObservaçõesTomateiro (ar livre) Realizar os tratamentos em condições favoráveis ao desenvolvimento da doença. Aplicar a partir do estado de 3-4 folhas até 7 dias antes da colheita. Realizar no máximo quatro tratamentos. A persistência biológica do produto é de 10 a 12 dias (BBCH 71-89). Volume de Calda: 500-1000 L/ha Tomateiro (estufa) Alternariose (Alternaria solani): 0,25 a 0,32 L/hL (não ultrapassar a dose máxima de 3,2 L/ha) Realizar os tratamentos em condições favoráveis ao desenvolvimento da doença. Aplicar a partir do estado de 3-4 folhas até 7 dias antes da colheita. Realizar no máximo três tratamentos. A persistência biológica do produto é de 10 a 12 dias (BBCH 71-89). Volume de Calda: 1000-1300 L/ha
ProblemaAntracnose
Dose0.25 a 0.5 l/hl (não ultrapassar a dose máxima de 2.5 l/ha)
Intervalo de Reentrada7 dias
ObservaçõesTomateiro (ar livre) Realizar os tratamentos em condições favoráveis ao desenvolvimento da doença. Aplicar a partir do estado de 3-4 folhas até 7 dias antes da colheita. Realizar no máximo quatro tratamentos. A persistência biológica do produto é de 10 a 12 dias (BBCH 71-89). Volume de Calda: 500-1000 L/ha Tomateiro (estufa) Antracnose (Colletotrichum coccodes): 0,25 a 0,32 L/hL (não ultrapassar a dose máxima de 3,2 L/ha) Realizar os tratamentos em condições favoráveis ao desenvolvimento da doença. Aplicar a partir do estado de 3-4 folhas até 7 dias antes da colheita. Realizar no máximo três tratamentos. A persistência biológica do produto é de 10 a 12 dias (BBCH 71-89). Volume de Calda: 1000-1300 L/ha
ProblemaCladosporiose
Dose0.25 a 0.5 l/hl (não ultrapassar a dose máxima de 2.5 l/ha)
Intervalo de Reentrada7 dias
ObservaçõesTomateiro (ar livre) Realizar os tratamentos em condições favoráveis ao desenvolvimento da doença. Aplicar a partir do estado de 3-4 folhas até 7 dias antes da colheita. Realizar no máximo quatro tratamentos. A persistência biológica do produto é de 10 a 12 dias (BBCH 71-89). Volume de Calda: 500-1000 L/ha Tomateiro (estufa) Cladosporiose (Cladosporium fulvum): 0,25 a 0,32 L/hL (não ultrapassar a dose máxima de 3,2 L/ha) Realizar os tratamentos em condições favoráveis ao desenvolvimento da doença. Aplicar a partir do estado de 3-4 folhas até 7 dias antes da colheita. Realizar no máximo três tratamentos. A persistência biológica do produto é de 10 a 12 dias (BBCH 71-89). Volume de Calda: 1000-1300 L/ha
ProblemaPodridão Cinzenta (Botrytis cinerea)
Dose0.25 a 0.5 l/hl (não ultrapassar a dose máxima de 2.5 l/ha)
ObservaçõesTomateiro (ar livre) Realizar os tratamentos em condições favoráveis ao desenvolvimento da doença. Aplicar a partir do estado de 3-4 folhas até 7 dias antes da colheita. Realizar no máximo quatro tratamentos. A persistência biológica do produto é de 10 a 12 dias (BBCH 71-89). Volume de Calda: 500-1000 L/ha Tomateiro (estufa) Podridão Cinzenta (Botrytis cinerea): 0,25 a 0,32 L/hL (não ultrapassar a dose máxima de 3,2 L/ha) Realizar os tratamentos em condições favoráveis ao desenvolvimento da doença. Aplicar a partir do estado de 3-4 folhas até 7 dias antes da colheita. Realizar no máximo três tratamentos. A persistência biológica do produto é de 10 a 12 dias (BBCH 71-89). Volume de Calda: 1000-1300 L/ha
ProblemaSeptoriose
Dose0.25 a 0.5 l/hl (não ultrapassar a dose máxima de 2.5 l/ha)
Intervalo de Reentrada7 dias
ObservaçõesTomateiro (ar livre) Realizar os tratamentos em condições favoráveis ao desenvolvimento da doença. Aplicar a partir do estado de 3-4 folhas até 7 dias antes da colheita. Realizar no máximo quatro tratamentos. A persistência biológica do produto é de 10 a 12 dias (BBCH 71-89). Volume de Calda: 500-1000 L/ha Tomateiro (estufa) Septoriose (Septoria lycopersici): 0,25 a 0,32 L/hL (não ultrapassar a dose máxima de 3,2 L/ha) Realizar os tratamentos em condições favoráveis ao desenvolvimento da doença. Aplicar a partir do estado de 3-4 folhas até 7 dias antes da colheita. Realizar no máximo três tratamentos. A persistência biológica do produto é de 10 a 12 dias (BBCH 71-89). Volume de Calda: 1000-1300 L/ha

Videira

ProblemaEscoriose
Dose0.5 a 1.5 l/hl (3l/ha)
Intervalo de Reentrada28 dias em uvas para vinificação
ObservaçõesVideira (uvas para vinificação) Realizar os tratamentos de acordo com o Serviço Nacional de Avisos Agrícolas. Na falta destes, iniciar os tratamentos logo após o aparecimento dos primeiros focos na região, a partir do abrolhamento. Realizar no máximo dois tratamentos com um intervalo mínimo de 7 dias (BBCH 07). Volume de Calda: 200-400 L/ha
ProblemaMíldio
Dose0.2 a 2.0 l/hl (2 l/ha)
Intervalo de Reentrada28 dias em uvas para vinificação
ObservaçõesVideira (uvas para vinificação) Realizar os tratamentos de acordo com o Serviço Nacional de Avisos Agrícolas. Na falta destes, iniciar os tratamentos logo após o aparecimento dos primeiros focos de míldio na região. Na sua ausência realizar o primeiro tratamento no estado de 7-8 folhas. Os tratamentos seguintes deverão ser realizados quando as condições meteorológicas favorecerem o desenvolvimento da doença. Realizar no máximo dez tratamentos. A persistência biológica do produto é de 10 a 12 dias (BBCH 17/18-85). Volume de Calda: 100-1000 L/ha

Produtos relacionados

Utilizamos cookies para oferecer uma melhor experiência, analisar o tráfego do site e veicular anúncios direcionados.

Ao clicar em Aceitar, você concorda com o uso de cookies de acordo com nossa Política de cookies .