Fox® Plus

Fox® Plus
TipoFungicidas
ComposiçãoTebuconazol 25%
Família QuímicaTriazol
Tipo de FormulaçãoGrânulos dispersíveis em água (WG)
Tipo de FormulaçãoGrânulos dispersíveis em água (WG)
Número de registoAV 1058
Embalagem
400 g
Ficha técnica65K64.57K
Ficha de Dados de Segurança419K419.29K
Ficha técnica65K64.57K
Ficha de Dados de Segurança419K419.29K

Informação Toxicológica

Atenção

Em caso de intoxicação contacte o Centro de Informação Antivenenos (CIAV), telefone nº 800 250 250.

Descrição do Produto

Resumo

FOX® PLUS é um fungicida sistémico da família dos triazóis pertencente ao grupo dos DMI (inibidor da demetilação na biossíntese de esteróis). Está indicado para o controlo do pedradoe oídio da macieira;pedrado, oídio e estenfiliose da pereira;moniliose e oídio do pessegueiro, nectarina, damasqueiro, cerejeira, ginjeira, abrunheiro e ameixeira;cladosporiose,oídio epodridão cinzenta em tomateiro (estufa);cladosporiosee oídio em tomate (ar livre); oídio e cladosporiose em pimenteiro (estufa); podridão cinzenta, cladosporiose e esclerotiniaem pepino (estufa) e oídio em vinha.

Características principais

FOX® PLUS é um fungicida sistémico da família dos triazóis pertencente ao grupo dos DMI (inibidor da demetilação na biossíntese de esteróis) Está indicado para o controlo do pedrado e oídio da macieira; pedrado, oídio e estenfiliose da pereira; moniliose e oídio das prunóideas; cladosporiose, oídio e botritis em tomateiro (estufa); cladosporiose e oídio em tomate (ar livre); oídio e cladosporiose em pimenteiro (estufa); botritis, cladosporiose e esclerotinia em pepino (estufa) e oídio em vinha.

- Apresenta atividade preventiva de 7-8 dias, tendo uma capacidade curativa de cerca de 3 dias.

Após a aplicação:

  • o produto penetra rapidamente no interior da folha (2 horas), proporcionando resistência à lavagem;
  • a que se segue uma migração lenta e regular no interior da planta - proteção dos novos tecidos.

Observações

Pela sua formulação, o FOX® PLUS apresenta:

  • Ausência de pó
  • Maior segurança para o aplicador
  • Elevada homogeneidade das partículas
  • Fácil de medir e de limpar
  • Molha-se e mistura-se rapidamente
  • Excelente dispersão e suspensão em água
  • Não é necessário realizar uma pré-calda
  • Estabilidade em armazém

Informações Complementares

Seguir as recomendações dos Serviços de Avisos.

- FOX® PLUS pode ser aplicado em estreme, em mistura ou em alternância com s.a. de características predominantemente preventivas, como o mancozebe, entre outros. Deve respeitar-se sempre a dose recomendada.

- Não se deve aplicar FOX® PLUS onde se comecem a verificar quebras de eficácia após aplicações repetidas de IBE’s.

- As concentrações indicadas referem-se a pulverizações em alto volume. Quando a aplicação se faz com aparelhos de médio ou baixo volume (turbinas ou atomizadores), a concentração deve ser aumentada por forma a que a dose de produto por hectare seja a mesma que no alto volume.

- Para mais informações consulte a Ficha de Dados de Segurança do produto.

- Os produtos fitofarmacêuticos (PFF) homologados em Portugal podem ser utilizados em proteção integrada (PI), não existindo uma lista de PFF’s recomendados especificamente para esse efeito. A escolha do PFF deve ter, obrigatoriamente, em consideração a aplicação dos princípios gerais da PI e as normas definidas para a cultura.

Marca comercial

ASCENZA AGRO, S.A.

Sobre a aplicação

Modo de Aplicação

Calibrar correctamente o equipamento, assegurando a uniformidade na distribuição de calda no alvo biológico pretendido.

Calcular o volume de calda gasto por ha em função do débito do pulverizador (L/min), da velocidade e largura de trabalho (distância entrelinhas).

Nas fases iniciais de desenvolvimento das culturas aplicar a calda com a concentração indicada. Em pleno desenvolvimento vegetativo, adicionar a quantidade de produto proporcionalmente ao volume de água distribuído por ha, pelo pulverizador, de forma a respeitar a dose.

Modo de preparação

Na preparação da calda deitar metade do volume de água adequado para a pulverização prevista. Deitar a quantidade de produto necessária e completar o volume de água pretendido, assegurando agitação continua.

Intervalo de segurança

3 dias em pimenteiro, tomateiro e pepino, 7 dias em pessegueiro, nectarina, damasqueiro, cerejeira, ginjeira, abrunheiro, ameixeira e videira e 21 dias em macieira e pereira.

Aplicações por cultura

Abrunheiro

ProblemaMoniliose
Dose0,5Kg/ha
ObservaçõesRealizar no máximo duas aplicações por campanha com intervalo de 12 a 14 dias. Iniciar os tratamentos na primavera ou início do verão. Volume de calda: 1000 L/ha. Intervalo de reentrada: 7 dias depois da última aplicação.
ProblemaOídio
Dose0,5Kg/ha
ObservaçõesRealizar no máximo duas aplicações por campanha com intervalo de 12 a 14 dias. Iniciar os tratamentos na primavera ou início do verão. Volume de calda: 1000 L/ha. Intervalo de reentrada: 7 dias depois da última aplicação.

Ameixeira

ProblemaMoniliose
Dose0,5Kg/ha
ObservaçõesRealizar no máximo duas aplicações por campanha com intervalo de 12 a 14 dias. Iniciar os tratamentos na primavera ou início do verão. Volume de calda: 1000 L/ha. Intervalo de reentrada: 7 dias depois da última aplicação.
ProblemaOídio
Dose0,5Kg/ha
ObservaçõesRealizar no máximo duas aplicações por campanha com intervalo de 12 a 14 dias. Iniciar os tratamentos na primavera ou início do verão. Volume de calda: 1000 L/ha. Intervalo de reentrada: 7 dias depois da última aplicação.

Cerejeira

ProblemaMoniliose
Dose0,5Kg/ha
ObservaçõesRealizar no máximo duas aplicações por campanha com intervalo de 12 a 14 dias. Iniciar os tratamentos na primavera ou início do verão. Volume de calda: 1000 L/ha. Intervalo de reentrada: 7 dias depois da última aplicação.
ProblemaOídio
Dose0,5Kg/ha
ObservaçõesRealizar no máximo duas aplicações por campanha com intervalo de 12 a 14 dias. Iniciar os tratamentos na primavera ou início do verão. Volume de calda: 1000 L/ha. Intervalo de reentrada: 7 dias depois da última aplicação.

Damasqueiro

ProblemaMoniliose
Dose0,5Kg/ha
ObservaçõesRealizar no máximo duas aplicações por campanha com intervalo de 12 a 14 dias. Iniciar os tratamentos na primavera ou início do verão. Volume de calda: 1000 L/ha. Intervalo de reentrada: 7 dias depois da última aplicação.
ProblemaOídio
Dose0,5Kg/ha
ObservaçõesRealizar no máximo duas aplicações por campanha com intervalo de 12 a 14 dias. Iniciar os tratamentos na primavera ou início do verão. Volume de calda: 1000 L/ha. Intervalo de reentrada: 7 dias depois da última aplicação.

Ginjeira

ProblemaMoniliose
Dose0,5Kg/ha
ObservaçõesRealizar no máximo duas aplicações por campanha com intervalo de 12 a 14 dias. Iniciar os tratamentos na primavera ou início do verão. Volume de calda: 1000 L/ha. Intervalo de reentrada: 7 dias depois da última aplicação.
ProblemaOídio
Dose0,5Kg/ha
ObservaçõesRealizar no máximo duas aplicações por campanha com intervalo de 12 a 14 dias. Iniciar os tratamentos na primavera ou início do verão. Volume de calda: 1000 L/ha. Intervalo de reentrada: 7 dias depois da última aplicação.

Macieira

ProblemaOídio
Dose0,6Kg/ha
ObservaçõesRealizar no máximo duas aplicações por campanha com intervalo de 14 dias. Iniciar os tratamentos na primavera ou início do verão. Volume de calda: 1000 – 1500 L/ha.
ProblemaPedrado
Dose0,6Kg/ha
ObservaçõesRealizar no máximo duas aplicações por campanha com intervalo de 14 dias. Iniciar os tratamentos na primavera ou início do verão. Volume de calda: 1000 – 1500 L/ha.

Nectarina

ProblemaMoniliose
Dose0,5Kg/ha
ObservaçõesRealizar no máximo duas aplicações por campanha com intervalo de 12 a 14 dias. Iniciar os tratamentos na primavera ou início do verão. Volume de calda: 1000 L/ha. Intervalo de reentrada: 7 dias depois da última aplicação.
ProblemaOídio
Dose0,5Kg/ha
ObservaçõesRealizar no máximo duas aplicações por campanha com intervalo de 12 a 14 dias. Iniciar os tratamentos na primavera ou início do verão. Volume de calda: 1000 L/ha. Intervalo de reentrada: 7 dias depois da última aplicação.

Pepino

ProblemaCladosporiose
Dose0,5Kg/ha
ObservaçõesPepino (estufa) Realizar no máximo três aplicações por campanha, com intervalo de 12 a 14 dias. Volume de calda: 800 – 1000 L/ha.
ProblemaEsclerotinia
Dose0,5Kg/ha
ObservaçõesPepino (estufa) Realizar no máximo três aplicações por campanha, com intervalo de 12 a 14 dias. Volume de calda: 800 – 1000 L/ha.
ProblemaPodridão Cinzenta (Botrytis cinerea)
Dose0,5Kg/ha
ObservaçõesPepino (estufa) Realizar no máximo três aplicações por campanha, com intervalo de 12 a 14 dias. Volume de calda: 800 – 1000 L/ha.

Pereira

ProblemaEstenfiliose
Dose0,6Kg/ha
ObservaçõesRealizar no máximo duas aplicações por campanha com intervalo de 14 dias. Na primavera e início do verão. Volume de calda: 1000 – 1500 L/ha.
ProblemaPedrado
Dose0,6Kg/ha
ObservaçõesRealizar no máximo duas aplicações por campanha com intervalo de 14 dias. Na primavera e início do verão. Volume de calda: 1000 – 1500 L/ha.

Pessegueiro

ProblemaMoniliose
Dose0.5Kg/ha
ObservaçõesRealizar no máximo duas aplicações por campanha com intervalo de 12 a 14 dias. Iniciar os tratamentos na primavera ou início do verão. Volume de calda: 1000 L/ha. Intervalo de reentrada: 7 dias depois da última aplicação.
ProblemaOídio
Dose0.5Kg/ha
ObservaçõesRealizar no máximo duas aplicações por campanha com intervalo de 12 a 14 dias. Iniciar os tratamentos na primavera ou início do verão. Volume de calda: 1000 L/ha. Intervalo de reentrada: 7 dias depois da última aplicação.

Pimenteiro

ProblemaCladosporiose
Dose0,6Kg/ha
ObservaçõesPimenteiro (estufa) Realizar no máximo três aplicações por campanha, com intervalo de 12 a 14 dias. Volume de calda: 500 – 1000 L/ha.
ProblemaOídio
Dose0,6Kg/ha
ObservaçõesPimenteiro (estufa) Realizar no máximo três aplicações por campanha, com intervalo de 12 a 14 dias. Volume de calda: 500 – 1000 L/ha.

Tomateiro

ProblemaCladosporiose
Dose1.3Kg/ha
ObservaçõesTOMATEIRO (ar livre) Realizar no máximo três aplicações por campanha, com intervalo de 12 a 14 dias. Na primavera ou início do verão. Volume de calda: 1000 – 1300 L/ha. TOMATEIRO (estufa) – planta com máximo 1 metro de altura Cladosporiose (Cladosporium fulvum) - 0,25-1,5 kg/ha (aplicação manual). Realizar no máximo duas aplicações, com intervalo de 7 a 14 dias. Na primavera ou início do verão. Volume de calda: 1000 – 1300 L/ha. TOMATEIRO (estufa) – planta com mais de 1 metro de altura Cladosporiose (Cladosporium fulvum) - 0,5-1 kg/ha (aplicação manual). Realizar no máximo três aplicações, com intervalo de 7 a 14 dias. Na primavera ou início do verão. Volume de calda: 1000 – 1200 L/ha. TOMATEIRO (estufa) – sistema de cultura sem solo Cladosporiose (Cladosporium fulvum) - 0,25-1,5 kg/ha (aplicação manual). Realizar no máximo três aplicações, com intervalo de 7 a 14 dias. Na primavera ou início do verão. Volume de calda: 1000 – 1200 L/ha.
ProblemaOídio
Dose1.3Kg/ha
ObservaçõesTOMATEIRO (ar livre) Realizar no máximo três aplicações por campanha, com intervalo de 12 a 14 dias. Na primavera ou início do verão. Volume de calda: 1000 – 1300 L/ha. TOMATEIRO (estufa) – planta com máximo 1 metro de altura Oídio (Oidium lycopersicum) - 0,25-1,5 kg/ha (aplicação manual). Realizar no máximo duas aplicações, com intervalo de 7 a 14 dias. Na primavera ou início do verão. Volume de calda: 1000 – 1300 L/ha. TOMATEIRO (estufa) – planta com mais de 1 metro de altura Oídio (Oidium lycopersicum) - 0,5-1 kg/ha (aplicação manual). Realizar no máximo três aplicações, com intervalo de 7 a 14 dias. Na primavera ou início do verão. Volume de calda: 1000 – 1200 L/ha. TOMATEIRO (estufa) – sistema de cultura sem solo Oídio (Oidium lycopersicum) - 0,25-1,5 kg/ha (aplicação manual). Realizar no máximo três aplicações, com intervalo de 7 a 14 dias. Na primavera ou início do verão. Volume de calda: 1000 – 1200 L/ha.
ProblemaPodridão Cinzenta (Botrytis cinerea)
Dose1.3Kg/ha
ObservaçõesTOMATEIRO (ar livre) Realizar no máximo três aplicações por campanha, com intervalo de 12 a 14 dias. Na primavera ou início do verão. Volume de calda: 1000 – 1300 L/ha. TOMATEIRO (estufa) – planta com máximo 1 metro de altura Podridão cinzenta (Botrytis cinerea) - 0,25-1,5 kg/ha (aplicação manual). Realizar no máximo duas aplicações, com intervalo de 7 a 14 dias. Na primavera ou início do verão. Volume de calda: 1000 – 1300 L/ha. TOMATEIRO (estufa) – planta com mais de 1 metro de altura Podridão cinzenta (Botrytis cinerea) - 0,5-1 kg/ha (aplicação manual). Realizar no máximo três aplicações, com intervalo de 7 a 14 dias. Na primavera ou início do verão. Volume de calda: 1000 – 1200 L/ha. TOMATEIRO (estufa) – sistema de cultura sem solo Podridão cinzenta (Botrytis cinerea) - 0,25-1,5 kg/ha (aplicação manual). Realizar no máximo três aplicações, com intervalo de 7 a 14 dias. Na primavera ou início do verão. Volume de calda: 1000 – 1200 L/ha.

Videira

ProblemaOídio
Dose0,5Kg/ha
ObservaçõesRealizar no máximo uma aplicação por campanha. Volume de calda: 500 – 1000 L/ha. Intervalo de reentrada: 5 dias depois da última aplicação.

Produtos relacionados

Utilizamos cookies para oferecer uma melhor experiência, analisar o tráfego do site e veicular anúncios direcionados.

Ao clicar em Aceitar, você concorda com o uso de cookies de acordo com nossa Política de cookies .