Ksar

Ksar
TipoFungicidas
ComposiçãoCresoxime-metilo 50% (=500 g/l)
Tipo de FormulaçãoGrânulos dispersíveis em água (WG)
Tipo de FormulaçãoGrânulos dispersíveis em água (WG)
Número de registoAV 1509
Embalagem
200 g, 1 kg
Ficha técnica117K116.69K
Ficha de Dados de Segurança607K606.57K
Ficha técnica117K116.69K
Ficha de Dados de Segurança607K606.57K

Informação Toxicológica

Atenção

Em caso de intoxicação contacte o Centro de Informação Antivenenos (CIAV), telefone nº 800 250 250.

Sobre a aplicação

Modo de Aplicação

Calibrar correctamente o equipamento, para o volume de calda gasto por ha, de acordo com o débito do pulverizador (L/min), da velocidade e largura de trabalho (distância entrelinhas) com especial cuidado na uniformidade da distribuição da calda.
A quantidade de produto e o volume de calda devem ser adequados à área de aplicação, respeitando as concentrações/doses indicadas.
Nas fases iniciais de desenvolvimento das culturas aplicar a calda à concentração indicada. Em pleno desenvolvimento vegetativo, adicionar a quantidade de produto proporcionalmente ao volume de água distribuído por ha, pelo pulverizador, de forma a respeitar a dose.

Volume de calda: Pereira, Macieira, Marmeleiro e Oliveira: 800-1000 L/ha; Videira: 300-1000 L/ha

Modo de preparação

Na preparação da calda deitar metade do volume de água adequado para a pulverização prevista. Deitar a quantidade de produto necessária e completar o volume de água pretendido, assegurando agitação continua.

Precauções biológicas

Para evitar o desenvolvimento de resistências, em macieira, pereira, marmeleiro e videira não aplicar este produto, ou qualquer outro que o contenha QoI, mais de 3 vezes por campanha e no conjunto das doenças visadas.
Na Oliveira não aplicar mais de 2 vezes por ano, não devendo exceder metade do número total de
tratamentos fungicidas.
Evitar o uso repetido de produtos deste grupo (QoI). Alternar o uso com fungicidas com modos de ação diferentes.
Realizar as aplicações preventivamente.
Aplicar as doses recomendadas.

Intervalo de segurança

35 dias em pereira, macieira, marmeleiro e videira.
Em oliveira usar apenas em tratamentos de Primavera.

Aplicações por cultura

Macieira

ProblemaOídio
Dose20g/hL (máximo: 0.2 Kg/ha)
ObservaçõesRealizar as aplicações preventivamente até ao fim do crescimento dos rebentos. A persistência biológica é de 10 a 14 dias devendo utilizar o intervalo de 10-12 dias no período de maior crescimento ativo e em condições de maior pressão da doença. A persistência biológica do produto é de 10 a 14 dias. Para evitar o desenvolvimento de resistências, realizar no máximo 3 tratamentos, em macieira, por campanha e no conjunto das doenças, com este ou outro fungicida do grupo dos QoI.
ProblemaPedrado
Dose20g/hL (máximo: 0.2 Kg/ha)
ObservaçõesSeguir as indicações do Serviço Nacional de Avisos Agrícolas. Na sua ausência, iniciar os tratamentos às primeiras contaminações. Os tratamentos seguintes deverão ser realizados enquanto as condições climáticas favorecerem a doença. A persistência biológica do produto é de 10 a 14 dias. Para evitar o desenvolvimento de resistências, realizar no máximo 3 tratamentos, em macieira e marmeleiro, por campanha e no conjunto das doenças, com este ou outro fungicida do grupo dos QoI.

Marmeleiro

ProblemaOídio
Dose20g/hL (máximo: 0.2 Kg/ha)
ObservaçõesRealizar as aplicações preventivamente até ao fim do crescimento dos rebentos. A persistência biológica é de 10 a 14 dias devendo utilizar o intervalo de 10-12 dias no período de maior crescimento ativo e em condições de maior pressão da doença. A persistência biológica do produto é de 10 a 14 dias. Para evitar o desenvolvimento de resistências, realizar no máximo 3 tratamentos, em macieira, por campanha e no conjunto das doenças, com este ou outro fungicida do grupo dos QoI.
ProblemaPedrado
Dose20g/hL (máximo: 0.2 Kg/ha)
ObservaçõesSeguir as indicações do Serviço Nacional de Avisos Agrícolas. Na sua ausência, iniciar os tratamentos às primeiras contaminações. Os tratamentos seguintes deverão ser realizados enquanto as condições climáticas favorecerem a doença. A persistência biológica do produto é de 10 a 14 dias. Para evitar o desenvolvimento de resistências, realizar no máximo 3 tratamentos, em macieira e marmeleiro, por campanha e no conjunto das doenças, com este ou outro fungicida do grupo dos QoI.

Oliveira

ProblemaOlho-de-pavão
Dose20g/hL (Max. 0.2 Kg/ha)
ObservaçõesRealizar os tratamentos de acordo com as indicações do Serviço Nacional de Avisos Agrícolas. Tratar preventivamente na Primavera com tempo fresco e chuvoso. No Outono optar por fungicidas que protejam simultaneamente os frutos da gafa e do olho de pavão, de forma a evitar a realização de tratamentos desnecessários. Realizar no máximo 2 aplicação com este produto ou outro fungicida do grupo dos QoI, não devendo exceder metade do número total de tratamentos fungicidas na cultura da oliveira.

Pereira

ProblemaEstenfiliose
Dose20g/hL (máximo: 0.2 kg/ha)
ObservaçõesRealizar os tratamentos preventivamente. Proteger a cultura desde a queda das pétalas até à maturação dos frutos, se as condições forem favoráveis à doença. A persistência biológica do produto é de 10 a 14 dias. Para evitar o desenvolvimento de resistências, realizar no máximo 3 tratamentos, em pereira, por campanha e no conjunto das doenças, com este ou outro fungicida do grupo dos QoI.
ProblemaPedrado
Dose20g/hL (máximo: 0.2 Kg/ha)
ObservaçõesSeguir as indicações do Serviço Nacional de Avisos Agrícolas. Na sua ausência, iniciar os tratamentos às primeiras contaminações. Os tratamentos seguintes deverão ser realizados enquanto as condições climáticas favorecerem a doença. A persistência biológica do produto é de 10 a 14 dias. Para evitar o desenvolvimento de resistências, realizar no máximo 3 tratamentos, em pereira, por campanha e no conjunto das doenças, com este ou outro fungicida do grupo dos QoI.

Videira

ProblemaBlack-rot
Dose25-30 g/l (Max. 300 g/ha)
ObservaçõesUtilizar o produto numa estratégia de proteção conjunta oídio e podridão negra. Em condições favoráveis à doença proteger a cultura desde os cachos visíveis até ao fecho dos cachos. A persistência biológica do produto é de 12 a 14 dias. Para evitar o desenvolvimento de resistências, realizar no máximo 3 tratamentos, em videira, por campanha e no conjunto das doenças, com este produto ou outro fungicida do grupo dos QoI.
ProblemaOídio
Dose25-30 g/l (Max. 300 g/ha)
ObservaçõesSeguir as indicações do Serviço Nacional de Avisos Agrícolas. Realizar os tratamentos preventivamente desde os cachos visíveis até ao fecho dos cachos. A persistência biológica do produto é de 12-14 dias. Para evitar o desenvolvimento de resistências, realizar no máximo 3 tratamentos, em videira, por campanha e no conjunto das doenças, com este produto ou outro fungicida do grupo dos QoI

Produtos relacionados

Utilizamos cookies para oferecer uma melhor experiência, analisar o tráfego do site e veicular anúncios direcionados.

Ao clicar em Aceitar, você concorda com o uso de cookies de acordo com nossa Política de cookies .