Spyrit® Pro

Spyrit® Pro
TipoFungicidas
ComposiçãoDimetomorfe 8% (=90 g/l), Propamocarbe 37% (=419 g/l) Sob a forma de hidrocloreto.
Família QuímicaMorfolina e carbamato
Tipo de FormulaçãoSuspensão concentrada (SC)
Tipo de FormulaçãoSuspensão concentrada (SC)
Número de registoAV 0799
Embalagem
200 ml, 10 l
Ficha técnica58K58.36K
Ficha de Dados de Segurança475K475.01K
Ficha técnica58K58.36K
Ficha de Dados de Segurança475K475.01K

Informação Toxicológica

Para mais informações consulte a Ficha de Dados de Segurança.
Em caso de intoxicação contacte o Centro de Informação Antivenenos (CIAV), telefone nº 800 250 250.

Descrição do Produto

Resumo

SPYRIT PRO é um fungicida de largo espectro (sobretudo para fungos Oomicetes), com atividade preventiva, curativa e anti-esporulante, características das substâncias que o compõem, indicado para o controlo do Míldio da batateira (Phythophtora infestans) e Míldio da alface (Bremia lactucae).

Características principais

  • SPYRIT® PRO é o mais recente fungicida desenvolvido para o controle de doenças em batata e alface.
  • Garante uma ampla proteção das culturas, através das suas características preventivo, curativo, anti-esporulante, contato e sistémico, devido à presença de substâncias com atividade complementar.
  • SPYRIT® PRO tem diferentes modos de ação, que permitem reduzir o risco de aparecimento de resistências.

Observações

  • A capacidade sistémica de SPYRIT® PRO, permite uma adequada proteção dos novos tecidos vegetais, acompanhando o crescimento da cultura.
  • SPYRIT® PRO possui uma ação sistémica que garante o excelente nível de controle para o míldio da batata e alface e Pythium spp. em alface.
  • Mesmo com chuva, uma boa performance.

Informações Complementares

  • Seguir as recomendações dos Serviços de Avisos.
  • Número máximo de tratamentos por ciclo cultural: 3
  • Para mais informações consulte a Ficha de Dados de Segurança do produto.
  • Os produtos fitofarmacêuticos (PFF) homologados em Portugal podem ser utilizados em proteção integrada (PI), não existindo uma lista de PFF's recomendados especificamente para esse efeito. A escolha do PFF deve ter, obrigatoriamente, em consideração a aplicação dos princípios gerais da PI e as normas definidas para a cultura.

Sobre a aplicação

Modo de Aplicação

Calibrar corretamente o equipamento, calculando o volume de calda gasto por ha, de acordo com o débito do pulverizador (L/min), da velocidade e largura de trabalho, com especial cuidado na uniformidade da distribuição da calda.
A quantidade de produto e o volume de calda devem ser adequados à área de aplicação, respeitando as doses indicadas.
Técnica e equipamento de aplicação: pulverização ( não usar pulverizador manual).
Utilizar um volume de calda para a batateira de 500-1000 L/ha e alface de 600-1000 L/ha.

Modo de preparação

No recipiente onde se prepara a calda, deitar metade da água necessária. Juntar a quantidade de produto a utilizar e completar o volume de água, agitando sempre.
Evitar deixar a calda em repouso.

Precauções biológicas

Para evitar o desenvolvimento de resistências: em batateira, não aplicar este produto ou qualquer outro que contenha fungicidas do grupo CAA mais de 3 vezes por ciclo cultural e, em alface, não aplicar este produto ou qualquer outro que contenha fungicidas do grupo CAA mais de 2 ou 3 vezes, por ciclo cultural, com este ou outro fungicida do grupo CAA, não excedendo metade do número total de tratamentos anti-míldio. Alternar com fungicidas pertencentes a outras famílias químicas (com diferentes modos de ação).
Preferir as aplicações preventivas. Integrar os tratamentos com métodos não químicos, sempre que possível.

Intervalo de segurança

7 dias em alface; 21 dias em batateira.

Aplicações por cultura

Alface

ProblemaMíldio
Dose2L/ha
ObservaçõesIniciar as aplicações no estado de 2-3 folhas e sempre que as condições sejam favoráveis ao desenvolvimento da doença (tempo húmido e chuvoso). BBCH 12-45. Intervalo entre aplicações - 10 a 12 dias (Utilizar o intervalo mais curto em condições de elevada pressão da doença.)

Batateira

ProblemaMíldio
Dose2L/ha
ObservaçõesIniciar as aplicações no período de crescimento ativo da cultura, sempre que as condições sejam favoráveis ao desenvolvimento da doença (tempo húmido e chuvoso). BBCH 19-85. Intervalo entre aplicações - 7 a 12 dias (Utilizar o intervalo mais curto em condições de elevada pressão da doença.)

Produtos relacionados

Utilizamos cookies para oferecer uma melhor experiência, analisar o tráfego do site e veicular anúncios direcionados.

Ao clicar em Aceitar, você concorda com o uso de cookies de acordo com nossa Política de cookies .