Todos os produtos

Titus®

Titus®
TipoHerbicidas
ComposiçãoRinsulfurão 25%
Família QuímicaSulfonilureias
Tipo de FormulaçãoGrânulos dispersíveis em água (WG)
Tipo de FormulaçãoGrânulos dispersíveis em água (WG)
Número de registoAV 0612
Embalagem
100 g
Ficha técnica58K57.96K
Ficha de Dados de Segurança113K113.26K
Ficha técnica58K57.96K
Ficha de Dados de Segurança113K113.26K

Informação Toxicológica

Atenção

Environmental Hazard GSH Pictogram
Para mais informações consulte a Ficha de Dados de Segurança.
Em caso de intoxicação contacte o Centro de Informação Antivenenos (CIAV), telefone nº 800 250 250.

Descrição do Produto

Resumo

O TITUS® é um herbicida pertencente ao grupo químico das sulfonilureias eficaz nas infestantes suscetíveis por via da inibição da enzima acetolactato sintetase (ALS). O TITUS® é absorvido principalmente pelas folhas e, em parte, pelas raízes, apresentando baixa atividade residual e é indicado para o combate de infestantes anuais, nomeadamente gramíneas, na cultura do milho, batateira e tomateiro transplantado.

Características principais

  • TITUS® é um herbicida sistémico com reduzida ação residual.
  • O produto é absorvido foliarmente e transportado até aos tecidos meristemáticos, onde irá atuar.
  • TITUS® é indicado para o controlo de infestantes gramíneas e algumas dicotiledóneas, em pós-emergência.

Observações

  • Para melhorar a eficácia do TITUS®, adicionar o TREND® 90 a 0,1% pois facilita a absorção e penetração do produto através da cutícula das folhas.
  • Os sintomas visíveis aparecem ao fim de 15-20 dias após a aplicação.

Informações Complementares

  • A aplicação única de 50-60g/ha pode ser substituída por 2 aplicações: 1ª - 40g/ha e 2 semanas depois a 2ª aplicação - 30g/ha.
  • Evitar utilizar TITUS® em milho doce ou em campos de multiplicação.
  • O TITUS® não deve ser usado em campos de milho ou de tomate previamente tratados com inseticidas organofosforados sistémicos, nem com estes deve ser efetuada qualquer mistura.
  • Recomenda-se não efetuar qualquer rega até 72 horas depois da aplicação do TITUS®.
  • Evitar as misturas de TITUS® com herbicidas que tenham na sua composição bentazona ou 2,4-D.
  • Para mais informações consulte a Ficha de Dados de Segurança do produto.
  • Os produtos fitofarmacêuticos (PFF) homologados em Portugal podem ser utilizados em proteção integrada (PI), não existindo uma lista de PFF's recomendados especificamente para esse efeito. A escolha do PFF deve ter, obrigatoriamente, em consideração a aplicação dos princípios gerais da PI e as normas definidas para a cultura.

Marca comercial

DuPont Portugal, Unipessoal Lda

Sobre a aplicação

Modo de Aplicação

Calibrar corretamente o equipamento, calculando o volume de calda gasto por ha, de acordo com o débito do pulverizador (L/min), da velocidade e largura de trabalho, com especial cuidado na uniformidade da distribuição de calda. A quantidade de produto e o volume de calda deve ser adequado à área de aplicação, respeitando as doses indicadas. Para diminuir o risco de arrastamento evitar pressões superiores a 2 kg/cm2 e/ou usar bicos anti-arrastamento.
Volume de calda a utilizar: 200 a 500 L/ha.

Limpeza do equipamento de pulverização:
Para evitar danos nas culturas pulverizadas posteriormente, limpar com cuidado todo o material de pulverização logo após a aplicação do produto.
1. Esvaziar completamente o pulverizador imediatamente após a aplicação. Com água limpa remover os resíduos existentes na parte exterior do equipamento.
2. Com água limpa enxaguar o interior do pulverizador, barra e mangueiras, utilizando pelo menos um décimo do volume do depósito. Esvaziar completamente o pulverizador.
3. Encher metade do depósito com água limpa e um litro de amoníaco caseiro (3% de amoníaco) por 100 litros de água. Enxaguar as mangueiras, barras e bicos com a solução de limpeza. Juntar água até encher o depósito e agitar durante 15 minutos. Enxaguar de novo as mangueiras, barra e bicos, esvaziando depois o depósito.
4. Retirar os bicos e os filtros e limpá-los separadamente com uma solução igual à referida no ponto anterior.
5. Repetir o enxaguamento com água limpa, do depósito, barra e mangueiras.

Usar adequado vestuário de proteção durante a operação de limpeza e nunca a efetuar em recintos fechados, na proximidade de poços, cursos de água, árvores ou terrenos cultivados.
Nunca misturar produtos de limpeza à base de amoníaco com produtos à base de cloro, dada a possibilidade de formação de gases nocivos.

Modo de preparação

No recipiente onde se prepara a calda deitar metade da água necessária. Juntar a quantidade de produto a utilizar e completar o volume de água, agitando sempre.

Precauções biológicas

  • A aplicação repetida de TITUS® ou de herbicidas com o mesmo mecanismo de ação pode provocar o aparecimento de biótipos resistentes de algumas infestantes indicadas no rótulo como suscetíveis. Recomenda-se proceder à rotação de culturas sempre que possível e não aplicar TITUS® mais do que 3 anos consecutivos nos mesmos solos. De preferência, proceder à alternância com outros herbicidas de diferente mecanismo de ação.
  • Durante a aplicação, não atingir os terrenos e as culturas vizinhas.
  • Não usar TITUS® em milho doce ou em campos de multiplicação.
  • TITUS® não deve ser usado em campos de milho previamente tratados com inseticidas organofosforados sistémicos, nem com estes inseticidas, nem com adubos líquidos deve ser efetuada qualquer mistura extemporânea.
  • Não aplicar TITUS® com a cultura em deficientes condições vegetativas (hídricas, nutritivas ou parasitárias) ou em períodos de temperatura inferior a 10ºC ou superior a 25ºC. Nestas situações o milho torna-se mais sensível ao herbicida e alguns sintomas de fitotoxicidade (amarelecimento, ligeiro enrolamento das folhas) podem aparecer.

Infestantes susceptíveis

Aveia-louca (Avena fatua), azevéns (Lolium spp), bredo (Amaranthus blitoides spp), grizandra (Diplotaxis erucoides), malvão (Abutilon theophrasti), margaça-das-boticas (Matricaria chamomilla), milhã-digitada (Digitaria sanguinalis), milhã-pé-de-galo (Echinochloa crus-galli), milhã-verde (Setaria viridis), milhã-verticilata (Setaria verticillata), milho-alvo (Panicum dichotomiflorum), moncus-de-peru (Amaranthus retroflexus), morrião (Anagallis arvensis), morugem-branca (Stellaria media) e serralha-macia (Sonchus oleraceus).

INFESTANTES MODERADAMENTE SUSCETÍVEIS
Beldroega (Portulaca oleracea), erva-moleirinha (Fumaria officinalis), Erva-pessegueira (Polygonum persicaria).

Infestantes resistentes

Catassol (Chenopodium album), erva-moira (Solanum nigrum), mal-casada (Polygonum lapathifolium), sempre-noiva (Polygonum aviculare) e urtiga-morta (Mercurialis annua).

Aplicações por cultura

Batateira

ProblemaInfestantes
Dose50-60g/ha
ObservaçõesAplica-se em pós-emergência da cultura. A aplicação deve ser feita até que a cultura atinja os 25cm, aproxidamente quando se dá a cobertura dos camalhões, e quando as infestantes se encontrarem no estado de 1-3 folhas. Aplicar nas doses de 50-60 g/ha numa aplicação única.

Milho

ProblemaInfestantes
Dose50-60g/ha
ObservaçõesAplica-se em pós-emergência da cultura. A aplicação deve ser feita até às 8 folhas da cultura, quando as infestantes se encontrarem no estado de 1-3 folhas (gramíneas) e 2-4 folhas (dicotiledóneas). Aplicar nas doses de 50-60 g/ha numa aplicação única, ou 40 g/ha seguidos de 30 g/ha, numa segunda aplicação, 14 dias após a primeira.

Tomateiro

ProblemaInfestantes
Dose50-60g/ha
ObservaçõesAplica-se na cultura do tomateiro, após vencida a crise de transplantação quando as infestantes não ultrapassem o estado de 1-3 folhas (gramíneas) e 2-4 folhas (dicotiledóneas). Aplicar nas doses de 50-60 g/ha numa aplicação única, ou 40 g/ha seguidos de 30 g/ha numa segunda aplicação 14 dias após a primeira.

Produtos relacionados

Utilizamos cookies para oferecer uma melhor experiência, analisar o tráfego do site e veicular anúncios direcionados.

Ao clicar em Aceitar, você concorda com o uso de cookies de acordo com nossa Política de cookies .